top of page

Tipos de EB: Para cada caso um cuidado

Atualizado: 5 de mai. de 2023





Hoje a Alis vai mostrar que as borboletas não são todas iguais – apesar de conviverem com a mesma doença rara –, afinal, não existe apenas um tipo de Epidermólise Bolhosa (EB). Saber qual seu tipo de EB é interessante para que você consiga identificar e manter os cuidados específicos para cada caso – o que possibilita a conquista da autonomia.


A embaixadora oficial do programa #urgocuidandodasborboletas, Monique Cristina @moniquecristinaoficial, por exemplo, convive com um tipo de EB chamada Distrófica Dominante (EBDD). Segundo ela, o diferencial é que os cuidados com a alimentação devem ser redobrados, a fim de não gerar complicações gástricas.


Já no caso da influencer Adrielly Heloísa, a EB é categorizada como Distrófica Recessiva (EBDR). Ela pontua que os cuidados com a hidratação, escolha de tecidos para roupas e precauções para não ferir a pele durante um abraço, por exemplo, são medidas essenciais para evitar a dor.


Há outro tipo de EB, que é Epidermólise Bolhosa Simples (EBS), a mais comum de todas. Normalmente, as lesões aparecem em locais com atrito e as bolhas são superficiais.


Existe também a EB Juncional (EBJ), que já é um caso mais grave e provoca lesões de pele mais profundas, e um subtipo raro, chamado de EB Kindler (EBK), que possui como particularidade a fotossensibilidade.


Independentemente do tipo de EB que você convive, existe tratamento e maneiras de cuidar para que você alcance a qualidade de vida que todas as borboletas merecem! O conhecimento sobre a doença possibilita também que familiares e amigos entendam sobre o assunto, a fim de criar uma rede de apoio para quem tem EB!

19 visualizações
bottom of page